fio de prumo

Janeiro 03 2012

Depois do cinema, hoje falo de moda. Parece-me meio caminho andado para o Delito de Opinião, onde também posto, começar a pensar que não terei sido a melhor escolha...

De facto, de moda não percebo nada de nada. Apenas gosto de me arranjar, o que na minha idade já não é pouco!

Mas a moda é uma indústria, gera receitas e mantém postos de trabalho. Logo não pode nem deve ser encarada com sobrancerie social. Sim, sim, conheço muito bom intelectual que não se arriscaria a ser visto com uma revista de moda. Aceitam-na, mas não querem misturas...

A mim, parece-me, que se já somos os terceiros mais procurados em sapataria, devíamos olhar o sector com todo o carinho. Ele envolve profissões e materiais vários e, sobretudo, é uma área onde as mudanças necessárias podem ser rápidas.

Contra mim própria falo. No tempo em que acreditava na minha veia intelectual, olhava com desconfiança as revistas de moda. Não me interessavam. É verdade que há trinta anos só as estrangeiras tinham qualidade. Hoje já não é assim. Podemos dizer tranquilamente que o que é nacional é bom. Quando é, claro! 

 

HSC

publicado por Helena Sacadura Cabral às 19:38

mais sobre mim
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO