fio de prumo

Março 20 2012

 

Numa entrevista conjunta com o antigo primeiro-ministro britânico Tony Blair, que se mostrou incomodado mas não fez comentários, a Presidente da Libéria e Nobel da Paz Ellen Johnson Sirleaf defendeu uma lei que criminaliza a homossexualidade. “Gostamos de nós da maneira como somos”, disse.

E eu, confesso, mesmo tendo em atenção os costumes e tradições do país, sinto-me muito desconfortável com a ideia de que uma mulher nobelizada possa fazer tal afirmação. Aqui está um caso em que mais valia estar calada!

 

HSC

publicado por Helena Sacadura Cabral às 16:20

Não me admira que esta troglodita homofóbica seja "nobelizada"... com o padrão de exigência dos "nobelizadores" qualquer dia dão o nobel da paz à Merkel por "salvar" os pobres diabos da Europa do sul de "morrer *a fome"...
jorge mendes a 9 de Abril de 2013 às 15:41

mais sobre mim
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
16

18
19
21
23
24

26
27
28
29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO